DVD Panorama da Aqüicultura Acesse o Leitor Web da revista Panorama da AQUICULTURA
Login
   
Login:

Senha


Esqueci minha senha
Cadastro
Política de Utilização
Serviços
Acesse o Clipping com todas as notícias do mundo da aquicultura.
 
• Panorama L
   Lista de Discussão

• Bolsa de Empregos

   Oferta /  Procura

Produtos e Serviços
   Anunciantes da edição
 
Artigos Por Espécie
 

Assinatura
 
Assine já (Brasil)
Subscripción/Otros Paises
Edições esgotadas
Sobre a Revista
Publicidade
 
Anuncie já (Brasil)
Advertisement/Anuncio
Contatos
 
Expediente
Fale Conosco
Leia Nesta Edição

A Parte 4 da série de artigos de Fernando Kubitza trata das estratégias que possibilitam maximizar a produtividade e os lucros na piscicultura. O texto orienta o piscicultor sobre como produzir de forma eficiente, e como diluir seus custos fixos e minimizar gastos com ração. Na sequência de artigos iniciada na edição 154 foram destacadas as questões práticas relacionadas à qualidade da água e o uso de aeração (Parte 1); Conceito de Biomassa Segura e Econômica (Parte 2);Os fatores que afetam a produtividade de uma piscicultura em viveiros e açudes (Parte 3).


Capital intelectual brasileiro para o desenvolvimento da cadeia de produção dos peixes ornamentais

Por: Paulo Mário Carvalho de Faria; Karina Ribeiro; Camila Fernanda Almeida; Felipe Weber Mendonça Santos; Rudã Fernandes Brandão Santos
As atividades que compõem a cadeia produtiva da piscicultura ornamental constituem um mercado muito promissor e lucrativo, que vem despertando interesses, não só de produtores, mas também de pesquisadores que geram conhecimento cientifico sobre as espécies. Desta forma, a tecnificação da atividade através da parceria entre produtores e pesquisadores pode favorecer o fortalecimento desse mercado no Brasil. Para os autores do artigo, essa interface - considerada vital para o desenvolvimento do setor de ornamentais - rende bons frutos em outras atividades econômicas.


O artigo apresenta os resultados de ensaios comerciais em que se utilizou como alimento principal para reprodutores em maturação a dieta seca Vitalis 2.5, acrescida de alimento fresco, como lulas e poliquetas, na proporção de apenas 5% do peso vivo. Os estudos mostraram que, com o uso da ração seca, é possível obter os mesmos parâmetros de produção, obtidos com a alimentação tradicionalmente utilizada, à base de alimentos frescos.


E mais:
Estado de São Paulo publica decreto para licenciar a aquicultura; IBGE: conheça os números da produção aquícola de 2015; AquaSur 2016 atrai participantes de todo o mundo em torno da salmonicultura chilena. Ferraz Máquinas inaugura duas obras; Universidade Federal de Alagoas inaugura Laboratório de Aquicultura; Comissão Europeia promoveu “Workshop on Aquaculture & Food Security”; Na Nutriad, Guilherme Bromfman é o novo Diretor de Desenvolvimento de Negócios nas América; Alfakit e Biorigin confirmam presença na Fenacam 2016; Salmão transgênico e Água de poço artesiano para reprodução de peixes, são temas de discussão na Panorama-L

 
topo    
Capa da Revista
Última Edição


Editorial
Veja o Índice




ad

agricotec

ad




Bernauer


ad


Fav

Ferraz



ad



ad






ad

ad



Edições anteriores
Calendário Aqüicola


Data dos eventos

 

Telefone: (21) 3547-9979 e-mail: revista@panoramadaaquicultura.com.br
© 2002 - Panorama da Aquicultura - Este site é melhor visualizado com texto médio em 800x600 - web master
 
 
Espanhol Portugues Ingles