DVD Panorama da Aqüicultura Acesse o Leitor Web da revista Panorama da AQUICULTURA
Login
   
Login:

Senha


Esqueci minha senha
Cadastro
Política de Utilização
Serviços
Acesse o Clipping com todas as notícias do mundo da aquicultura.
 
• Panorama L
   Lista de Discussão

• Bolsa de Empregos

   Oferta /  Procura

Produtos e Serviços
   Anunciantes da edição
 
Artigos Por Espécie
 

Assinatura
 
Assine já (Brasil)
Subscripción/Otros Paises
Edições esgotadas
Sobre a Revista
Publicidade
 
Anuncie já (Brasil)
Advertisement/Anuncio
Contatos
 
Expediente
Fale Conosco
Leia Nesta Edição

O vírus da TiLV se expandiu para diferentes países, em diferentes continentes. Chama a atenção a Tailândia onde estava presente desde 2012, e somente em 2017 se manifestou trazendo prejuízos. Neste período a Tailândia exportou tilápias vivas para mais de 40 países, a maior fonte de disseminação entre países já documentada para peixes até hoje. O artigo de Henrique Figueiredo atualiza as informações sobre o vírus e aborda as ações contínuas que podem ser implementadas no Brasil, seja para manter o status de negativo para esse agente, ou para enfrentar de maneira mais estruturada um possível cenário de introdução do agente no país.


Leia sobre a utilização do Sistema Lean na aquicultura, uma ferramenta que busca a melhoria dos processos e organização do ambiente de trabalho. O sistema, se utilizado nos empreendimentos aquícolas, minimiza o desperdício, aumenta a eficiência da operação, eleva a qualidade, reduz custos e melhora a lucratividade e retorno do empreendimento.


Extrato de algas marinhas melhora off-flavor da tilápia cultivada.

Por: Rossi Lelis Muniz Souza, Pedro Eymard Campos Mesquita, Francisco Carlos Lima Lelis e Maria Lúcia Nunes
O artigo apresenta os resultados preliminares de um estudo inédito realizado no Estado do Ceará, onde tilápias foram alimentadas com ração contendo bromofenol, através da adição de extrato de alga marinha, na tentativa de que essa substância pudesse melhorar o sabor do peixe. Conheça os resultados.


Aplicações da identificação de rádio frequência (RFID) na aquicultura

Por: Eduardo Ono, João Lorena Campos e Kirstyn McKay
O avanço da aquicultura brasileira pode ganhar muito, se apoiado por ferramentas como a tecnologia de identificação por rádio frequência - RFID. Conhecidos como chips ou tags, são fundamentais na identificação de matrizes e descendentes dentro de um programa de seleção ou melhoramento genético, ou mesmo para ser usado por produtores de alevinos que desejam apenas identificar os diferentes reprodutores de um plantel. A melhoria na qualidade das informações geradas, trazem ganhos para todos os elos da cadeia da aquicultura.


A Rede LARVAplus pretende pôr em contato os diversos agentes envolvidos no estudo da biologia e da produção de larvas e alevinos de peixes, com vistas ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de processos e tecnologias que permitam o uso eficiente dos recursos (larvas, alimento, água e/ou energia) relacionado com a produção de larvas e alevinos e juvenis de peixes. Busca-se, assim, resolver os gargalos dos setores produtivos e científicos ligados à produção de larvas de peixes na América Latina.

 
topo    
Capa da Revista
Última Edição


Editorial
Veja o Índice







ad


ad






Bernauer

ad

Fav

Ferraz

ad




ad





Super Bac

ad

ad




Edições anteriores
Calendário Aqüicola


Data dos eventos

 

Telefone: (21) 3547-9979 e-mail: revista@panoramadaaquicultura.com.br
© 2002 - Panorama da Aquicultura - Este site é melhor visualizado com texto médio em 800x600 - web master
 
 
Espanhol Portugues Ingles